Portal do Governo Brasileiro

DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS
ECONOMIA, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMAS::

Comunidades de pesca na era digital

Curso oferece capacitação em informática para pescadores

O lápis e a caneta foram substituídos pelo computador nas comunidades de pesca do Guarujá. Isso aconteceu graças ao Curso de Inclusão Digital, na sede do Núcleo de Extensão Comunitária (NECON), da Unisantos, localizado na comunidade de Santa Cruz dos Navegantes. A organização ficou por conta da Colônia de Pescadores Z-3, por intermédio do Programa de Apoio às Comunidades de Pesca, que integra o Plano Básico Ambiental da obra de Dragagem de Aprofundamento do Canal de Acesso ao Porto de Santos.

Os alunos aprenderam noções básicas de word, excel e power point, tudo isso, com o auxílio de apostilas. Alguns participantes que já sabiam utilizar o pacote de programas Office, tiraram suas dúvidas como a criação de um site, utilização das redes sociais, com Roberta Fernandes Schmidt, que ministrou o curso de inclusão digital. “Temos uma aluna, que vende e faz bijuterias e ela queria saber como fazer isso pela internet, sentei e expliquei como criar um email, abrir conta no Orkut”.

No entanto, Roberta comentou que o grande foco do curso é quebrar barreiras. A aluna, Jenize Ribeiro Simão, filha de pescador constatou o fato: “Resolvi fazer porque via meus sobrinhos usando o computador, eu olhava e tinha curiosidade de mexer, mas não sabia, agora eu já posso fazer isso”.

Os moradores das comunidades vizinhas também foram convidados a participar do curso e estiveram em Santa Cruz para aprender a usar o computador. Natali Almeida da Cruz Ferreira, moradora da praia do Góes, se inscreveu no curso para aperfeiçoar seu conhecimento em informática. “Já sabia utilizar o computador, mas não sabia fazer apresentações em power point, agora eu já sei. Além disso, é importante para o meu futuro ter um diploma.”

Para Maura Cristiane dos Santos Bilro, da Capatazia Z-3 de Santa Cruz dos Navegantes, o curso que reuniu integrantes das comunidades como Rio do Meio e praia do Góes, mostra a importância dessas ações. “Eles querem aprender e aprender, já me pediram mais cursos como esse”, relata.

A dificuldade e o medo ficaram de lado para a jovem Aline Ramos. Mulher de pescador e dona de casa, a aluna quase desistiu do curso. “Tinha medo, não sabia o que fazer no início, mas consegui aprender e adorei, vai ser bom ter o diploma, para conseguir um emprego e ajudar meu marido”.

No último dia de curso (28), os alunos receberam um diploma pelas mãos dos representantes das empresas parceiras e da Prefeitura do Guarujá. O evento reuniu também, os familiares dos alunos, que aplaudiram com muito orgulho o recebimento do certificado.

O curso foi desenvolvido nos dias 21, 22, 23, 24, 25 e 28 de fevereiro em parceria com a CODESP, EMBRAPORT e a Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania do Guarujá.

Texto produzido em: 01/03/2011

Publicado por: DA REPORTAGEM