Portal do Governo Brasileiro

DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS
ECONOMIA, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

DRAGAGEM::

Projeto de derrocagem das rochas Teffé e Itapema é apresentado no CAP

Conselheiros conheceram detalhes do empreendimento que começa em setembro

O sistema, inédito no país, que será utilizado para a derrocagem (desmonte) das rochas Teffé e Itapema foi apresentado aos conselheiros do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) de Santos, durante a 339ª reunião ordinária, realizada no dia 23 de agosto. A previsão é de que a obra comece no início de setembro e dure aproximadamente, dois meses. Alguns conselheiros mostraram preocupação do empreendimento atrapalhar a temporada de cruzeiros. O presidente da Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP), José Roberto Correia Serra, informou que a obra não irá comprometer o turismo marítimo.

O técnico de segurança da Ster Engenharia, Alexandre Coelho, explicou todo o processo para perfuração das duas pedras que será realizado pela Yuan Dong 007 e as medidas de segurança para o desenvolvimento da obra. Entre elas, a interrupção para a navegação de embarcações, por um período de três horas, na área de trabalho de cada rocha. Essas paradas acontecerão sempre na maré baixa e têm a concordância da Capitania dos Portos. Outra medida informada está relacionada à carga suspensa, tamponamento e cortina de bolhas que têm por finalidade afugentar a fauna da área de detonação, evitar a transmissão direta da energia dos explosivos utilizados para a água e formar uma barreira de bolhas para reduzir a sobrepressão na água e assim proteger a fauna.

Também foi apresentado o monitoramento ambiental que vai atuar junto à obra. O representante da Fundação de Estudos e Pesquisas Aquáticas (Fundespa), Roberto Ávila, informou que serão acompanhados todos os procedimentos com fiscal de bordo para averiguar a presença de mamíferos (botos, golfinhos) e quelônios e disposição de resíduos sólidos. Haverá equipe também que recolherá, se houver, peixes que boiarem após cada detonação para análise.

Ávila citou ainda sobre o acompanhamento estrutural de edificações, localizadas nas proximidades das pedras e o plano de comunicação que inclui a distribuição de informativos, folhetos, cartazes e faixas, anúncios em rádios, 0800 para atendimento à comunidade e o site www.dragagemdoportodesantos.com.br onde pode ser verificado o horário de fechamento do canal diariamente.

O Conselho de Autoridade Portuária conta com representantes do poder público, operadores portuários, trabalhadores portuários e usuários dos serviços portuários. A mesma informação sobre a obra foi passada para os integrantes do Comitê de Logística da CODESP (formado pelas operadoras portuárias), em encontro realizado também no dia 23 de agosto.

A CODESP também apresentou todo o projeto da derrocagem para a Secretaria do Meio Ambiente do Guarujá (dia 25) e também para a diretoria da Dersa, Associação dos Catraieiros, CET de Santos e representante do município do Guarujá (dia 26).

Texto elaborado em: 26/08/2011


Publicado por: DA REPORTAGEM