Portal do Governo Brasileiro

DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS
ECONOMIA, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

DERROCAGEM::

Derrocagem parcial da pedra de Teffé termina no prazo previsto

A obra não atrapalhou o início da temporada de cruzeiros

Conforme previsto pela Secretaria de Portos (SEP), foram encerrados no dia 26 de outubro, os trabalhos de derrocagem parcial pedra de Teffé. Com a utilização de tecnologia inédita no País, a empresa Ster Engenharia, contratada para a execução da obra, conseguiu cumprir o cronograma proposto e liberar a área de trabalho antes do início da temporada de cruzeiros 2011/2012. O primeiro navio, Grand Mistral, atracou no Porto de Santos no dia 29.

No empreendimento, foi utilizado o navio Yuan Dong 007 dotado de todo o sistema para a execução do desmonte da rocha, desde a perfuração, passando pela introdução do explosivo e a detonação. Com a licença ambiental fornecida pelo Ibama foi possível o desmonte da pedra chegar a 40 metros do cais. Inicialmente a previsão era de 50 metros. Desta forma, foi derrocado um volume de 33.847,64 m³ da rocha.

Para isso foi necessário realizar, na fase de testes na pedra de Teffé, 15 furos de trabalho e a utilização de 210 quilos de explosivos em cinco detonações. Na fase de derrocamento foram feitos 729 furos de trabalho e utilizados 18.853,3 quilos de explosivos, em um total de 15 detonações.

Na dragagem dos fragmentos da pedra de Teffé, a Ster Engenharia utilizará uma draga Clamshell. Segundo a SEP, esse trabalho será realizado em comum acordo com a parte operacional da Companhia Docas do Estado de São Paulo (CODESP), para não impactar com a temporada de passageiros. A previsão é de que seja finalizada até a primeira quinzena de janeiro de 2012.

Monitoramento ambiental

O monitoramento ambiental da obra incluiu a verificação da presença de espécies de mamíferos aquáticos nas proximidades da área de trabalho e a utilização de carga suspensa e cortina de bolhas para a proteção do ecossistema marinho. Além disso, foi realizado o recolhimento dos exemplares da fauna aquática (ictiofauna e carcinofauna) que emergiram após cada detonação.

Foram recolhidos 315 exemplares entre o período de testes e durante a derrocagem da pedra de Teffé, sendo que nenhum deles consta da lista oficial de espécies ameaçadas. Todos os organismos foram analisados no Instituto de Pesca de Santos quanto à identificação taxonômica, comprimento, peso e gênero e estão conservados em refrigeração.

Pedra de Itapema

Os preparativos para a derrocagem parcial da pedra de Itapema, localizada no lado esquerdo do canal de navegação, já foram iniciados pela Ster Engenharia. A empresa programou dois testes que devem ser feitos somente após sinalização das bóias da área de trabalho e a instalação e o funcionamento da cortina de bolhas. Após a análise dos resultados será iniciado o desmonte da rocha. A previsão é de que 11.191,90 m³ sejam derrocados em três semanas.

Texto produzido em: 31/10/2011

Publicado por: DA REPORTAGEM