Portal do Governo Brasileiro

DRAGAGEM DO PORTO DE SANTOS
ECONOMIA, SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMAS::

Monitoramento ambiental da dragagem é definido pelo IBAMA

Todas as atividades de dragagem realizadas no Brasil - sejam em rios, lagos ou oceano - são controladas por órgãos de fiscalização e controle ambiental que têm a missão de acompanhar e mitigar eventuais impactos decorrentes dessas dragagens.

Na área sob a responsabilidade da Santos Port Authority (SPA), o órgão que controla e monitora a dragagem de manutenção é o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA). A fiscalização é realizada por meio de um programa ambiental da dragagem, cujas ações previstas foram definidas pelo IBAMA no processo de licenciamento que resultou na Licença de Operação N° 1382/2017.

A atividade de dragagem de manutenção do Porto Organizado de Santos conta atualmente com um Programa de Monitoramento da Dragagem que é composto pelo Subprograma de Gestão Ambiental e Controle da Dragagem e pelo Subprograma de Monitoramento Ambiental do Polígono de Disposição Oceânica (local onde são depositados os sedimentos provenientes da atividade).

Ainda estão associados às dragagens os monitoramentos da presença de tartarugas no canal, dos manguezais, da qualidade das águas do estuário, do perfil praial de São Vicente (praia do Itararé), Santos e Guarujá (praia do Góes) e o acompanhamento da qualidade de comunidades de espécies marinhas (peixes, siris além de outros organismos da biota aquática).

Os resultados obtidos pelos diversos monitoramentos que são realizados periodicamente no Porto de Santos não apresentam alterações relevantes nem registram impactos decorrentes da dragagem do Porto de Santos.

Ainda estão associados às dragagens os monitoramentos da presença de tartarugas no canal, dos manguezais, da qualidade das águas do estuário, do perfil praial de São Vicente (praia do Itararé), Santos e Guarujá (praia do Góes) e o acompanhamento da qualidade de comunidades de espécies marinhas (peixes, siris além de outros organismos da biota aquática).

Os resultados obtidos pelos diversos monitoramentos que são realizados periodicamente no Porto de Santos não apresentam alterações relevantes nem registram impactos decorrentes da dragagem do Porto de Santos.

Publicado por: DA REPORTAGEM